domingo, novembro 26, 2006

Vacas e bifes.

Vacas e Bifes.

Animais de cinza
Passeiam cascos pardos:
Pintas escondidas, sfumatadas
Por madrugadas narcóticas.

Vergas essa vista
Nuns poucos metros verdes.
Jorras os olhos no chão:
Esticas a língua e come-lo.

- A noite é só
Um dia sem luz,
A hora conta-se
Em bocas de relva -

Esperas nada;
Nem a morte te apressa,
Nem a vida te pesa
- Sábio enfado de paciência feito.

Eu?
Rumino impaciências à mesa.
Janto-te irado em minutos;
Esqueço-me dos anos que te fizeram.

1 comentário:

guevara disse...

karl... e a casa enche!