sábado, junho 23, 2007

Alvor

Faz uma pausa de alguns instantes, o olhar perdido no vago, o rosto impenetrável, e interroga-se “porque motivo a morte sobrevém ao alvorecer, assim como de resto, a maior parte das vezes o nascimento?”
O pai fechara os olhos na altura em que já era quase possível distinguir um fio branco de um fio preto. O mesmo sucedera com a mãe, o tio materno, a tia paterna e muitos dos seus mais íntimos companheiros. E todos aqueles cuja vinda ao mundo ouvira contar, fora ao alvorecer que tinham sido expulsos do seio materno e visto a luz do dia.
Porque razão os exércitos se punham em pé de guerra formando as suas colunas de homens em marcha para a morte, ainda antes dos primeiros clarores?
Como explicar a predilecção dos estrategas por esta hora do dia?
“O alvorecer significa a aproximação da hora em que fim e começo se tocam: a noite acaba e o dia desponta”
(Gamal Ghitany, O apelo do poente, Livros do Brasil 2000, pág. 12)

5 comentários:

claudette guevara disse...

=)

cbs disse...

claudette guevara? :)))

claudette guevara disse...

claudette guevara está ha muito tempo no meu perfil, no blog! eheheh

só não está no perfil do blogger!

lindo, não é?

Anónimo disse...

vê-se mesmo que não foste à "tropa"...e que também não conheces nenhum "estratega" ao vivo!
oh pobre diabo, que te faz falar de militares? algum trauma recente? algo que tens "pendurado" na testa...já percebi! eheheh...pois, é que "quem cá as faz, cá as paga"!!

Anónimo disse...

:))))
pois é, tb me parece!