terça-feira, outubro 11, 2005

Portugal dos pequeninos

...Dos eclipses pequeninos, das tempestades pequeninas, dos secretários gerais pequerruchos, dos cafés curtinhos, das mentes pequeninas, dos subsídios pequenitos, dos pouquinhos dos fundos, da pouquinha da vontade, da visão curtinha e míope, dos pequenos choques, das piquenas falcatruas que não ofendem ninguém, dos telemóveis cada vez mais pequenos, do pequeno ecrãn...

Não percebo como sobrevivem as grandes superfícies.







Acho que nos falta um bocadinho assim.

12 comentários:

guevara disse...

ehehehhehe

tiveste bem! mt bem!

Anónimo disse...

Mto bom!!!
É bom para o IP. Sério.

Beijinho,
Ana

noasfalto disse...

Sempre tens a Casa da Música...embora os preços não sejam pequeninos!

Nocas disse...

É a microeconomia, é a minisaia, são as bolachas mini...o que tá a dar são coisas pequeninas! Ainda bem que temos um país tão fashion!!! :/

Anónimo disse...

as virgulas estao perfeitas

cbs disse...

Um abraço aqui do pigmeu militante.
;)

moonj_Rita disse...

As grandes superfícies por norma são estrangeiras ;)

amie disse...

uma breve passagem, para informar V.Exa. que se voltar a não comparecer vem aqui uma força de elite e dá-te com o Flag em cima!
dixit!:)entendeu?

Miguel de Terceleiros disse...

No meu blog tens uma mensagem para ti. Não se respeitam os compromissos?!

rjm disse...

Caramba, foi um grande eclipse!
E ainda bem que as tempestades são pequeninas.
O resto, concordo.
Fé, e cá vamos andando com a cabeça entre as orelhas - uma atitude pequenina também.
(ah, a visão curta... f"#$-me tanto a cabeça a visão curta)

jo disse...

tivest em grand!

guevara disse...

ernesto... ernesto...

o menino... bem...

depois conversa-se...