sexta-feira, abril 20, 2007

Síndrome de Jerusalém

Há uma desordem mental chamada “Síndrome de Jerusalém”: uma pessoa chega, inala o ar puro e maravilhoso da montanha e de repente, inflama-se e pega fogo a uma mesquita, a uma igreja ou a uma sinagoga.
Ou então tira a roupa, sobe a um rochedo e começa a fazer profecias.
Já ninguém escuta.

Mesmo hoje em dia, mesmo na Jerusalém actual, em qualquer fila de autocarro, é provável que surja uma exaltada conferencia na via pública, entre pessoas que não se conhecem de nenhum lado, mas que discutem Politica, Moral, Estratégia, História, Identidade, Religião e as verdadeiras intenções de Deus.

Os participantes nessas conferências, enquanto discutem politica e teologia, o Bem e o Mal, tentam no entanto, abrir caminho à cotovelada até aos primeiros lugares da fila.
Toda a gente grita, ninguém ouve.

Amos Oz, Contra o fanatismo, Público-ASA 2007

1 comentário:

Cândida disse...

um livrinho precioso.