quinta-feira, julho 28, 2005

Barcelona, o amor tambem arde

A minha amada bateu o pé. Bateu o pé, e deixou-me em sentido. Barcelona falhou-me, e eu sofro. Será possível?
Que depois de tanto passado, de tanta partilha... ela me receba desta forma?

traduÇao: enquanto dormiamos na praia, roubaram os sacos dos meus companheiros de viagem, com as chaves do carro. e telemoveis. e maquinas fotograficas.
Pois é. a ultima vez que tal me aconteceu foi no Sudoeste, 4 anos antes... mas essa foi uma historia com um final feliz. esperemos que esta tb seja...

Ps: Hugo, gostava de tar ai para me despedir, mas nao vai ser possivel. abraÇo, boa viagem.

Ps2: Barcelona: Paris, construida por cubanos, vivida por italianos.

Note to self: assumir que o mundo exterior nao passa de uma cambada de c%&*oes, e dar valor aos poucos seres que rompem esta regra.

Mas nem tudo é mau:

http://jn.sapo.pt/2005/07/28/ultimas/IRA_ordena_fim_da_luta_armada.html

2 comentários:

amie disse...

que pena que isso tenha acontecido!mas a culpa não é das cidades!
E sim, é sempre uma boa notícia se de alguma forma há menos razão para ser violento!
bjinho!

Anónimo disse...

Oi!
Já agora, sem querer beliscar o teu amor por Bcn, tem cuidado com os levantamentos de dinheiro nas ATM's do Santander, nas Ramblas!!!!!

Mas não te esqueças que a perfeição é uma seca... :)

Beijinhos,
Ana