terça-feira, outubro 31, 2006

"A criança foge-me, escorregadia, por entre os braços.
Perde-se entre as estantes, e quando a apanho já ela empilhou livros à sua volta, construindo muralhas de páginas; sobra somente uma escotilha no topo, onde lhe encontro um sorriso matreiro. Ralho-lhe, trauteando lenga-lengas de castigo. Mas não me atrevo a desmontar-lhe o esconderijo… Quem sou eu , perante Borges, Hesse, Mann?"

-A biblioteca, por Karl, O Checo.

1 comentário:

guevara disse...

quem sou eu...