quarta-feira, outubro 11, 2006

Da superioridade da mulher

Tamara 1928

Pretendem os higienistas que uma das consequências de maior alcance social, a esperar da independência da mulher, fundada na sua educação científica, é que ela possa escolher o momento mais favorável para o exercício (digamos assim) da maternidade, produzindo portanto seres mais viáveis e menos perigosos, e corrigindo de algum modo a indiferença criminosa do homem, o qual sifilítico, tuberculoso, alcoólico, etc., procria a trouxe-mouxe sem se preocupar com os possíveis resultados funestos do seu desleixo.

Quanto a mim a consequência principal da superioridade da mulher, e da sua libertação, consiste em dar ao amor maior intensidade; a mulher fácil, a mulher escrava só incita à mera satisfação do desejo sexual; a mulher inteligente e instruída faz do amor um poema precioso e toda a sua ambição está em o recitar de modo que só mereça aprovação e louvor.

(Manuel Teixeira Gomes, Carnaval Literário, p. 138)

4 comentários:

aminhoca disse...

Olha, eu concordo com esse gajo, não fosse eu minhoca inteligente!!! Vou por as coisas noutros termos (não do tipo Manuel Pinho quando disse hoje que Portugal tinha saído da crise, que esse não foi lá muito esperto): parece-me que a inteligência pode muito bem fazer-se acompanhar de delicadeza, de humanidade e de afectividade... (o Castor...esse não sei, mas que o gajo tb gosta delas vivaças, lá isso gosta...hoin, hoin, hoin).

Castor (moi-je...ehe, ehe) disse...

Rôda-se, e é ela inteligente...ehe ehe ehe!!! Quem escreveu o comentário de cima foi a minha minhoquita, ok? Para que conste...!!!

cbs disse...

mas então vocês dois não são o mesmo?
:)

Editora e escritora disse...

Claro está-se mesmo a ver que a minhoca que falou foi a de um macho! A fêmea é borboleta e não minhoca! Sendo assim não é próprio delas balbuciar tão grotesca asserções! Quanto a este blog ele está simples mas interessante!