segunda-feira, agosto 22, 2005

La Belle epoque



Se vamos arder, como a Roma de Nero, desatemos em orgias de sons e sentidos, de comida, de decadência pré-trágica. Toquemos Harpa enquanto o fogo nos consome.
Se vamos sucumbir ao pessimismo, ao menos vivamos a nossa Belle epoque, vivamos a era do fútil e das preocupações estéticas, entreguemo-nos aos poetas e aos cabarets, tornemo-nos a luz cintilante dos casinos e do entretenimento.
Se não cumprimos os nossos compromissos com a Europa, ao menos gastemos o dinheiro deles em festas, a beber e a comer, criemos um subsídio para o bon vivant , chulemos o sistema até sermos devorados por ele; gastemos os fundos comunitários como gastamos o ouro do Brasil há séculos atrás, como se o metal não tivesse fim.
Que o campeonato de futebol seja ganho pelos três grandes, que o Alberto João seja Presidente da República, que as companhias de vinho sejam nacionalizadas e que o seu fruto seja distribuído livremente ao povo; que se façam festins de sardinhas, que se importe caviar e Chandon, que se distribua um maço de cigarros a cada habitante, por dia; que as serpentinas rolem por todas as valetas,que as muchas decorem todas as montras, que os cafés estejam cheios de gente e de absinto.
Morramos de cancro, morramos de cirrose, morramos de alegria e de excessos, de doenças venéreas; resgatemos a sífilis e a peste negra aos poços da terra.

Assim, quando nos vierem cobrar, estaremos ou mortos ou demasiado bêbados para prestar contas.

7 comentários:

guevara disse...

sim...matemos os porcos, façamos fogueiras...
caminharemos juntos, para a forca, passaremos antes pela feira!

Mascara-te de palhaço, tu, eu, todos! Toquemos bombo! Sopremos cornetas!
E no fim, rimo-nos como o palhaço da madeira se ri de nós!

cbs disse...

Alegres jovens amigos :)
Olhem que vamos arder mesmo...
A Natureza está a tratar de nós.

Mimas disse...

dêem-nos o campeonato bet and win, a superbock, o big brother, o crédito telefónico, e o subsidio de desemprego...

Oquê que falta?

Miguel de Terceleiros disse...

O que é giro é que vamos mesmo ficar a arder. Por este andar só podemos andar de tanga, é caos para dizer Este país está todo fodido!

O Puto disse...

Eu já estou a tratar disso, mas a uma escala menor. Encaremos o fim ébrios, pois de outra forma seria insuportável.

Paulo Para Todas as Obras disse...

Cuidado com as bebedeiras para não batermos com os cornos num calhau, que por este andar será a única coisa que restará da nossa bela paisagem.

Isis disse...

cheguei aqui pelo blog da salomé e deparei-me com este texto fantástico... parabéns!