quarta-feira, agosto 31, 2005

A Catarse


A minha experiência catártica, bem expressa no post anterior, não chegou ao fim. No entanto, na tentativa de corrigir a minha personalidade, não fugirei do Ernesto como o Diabo foge da Cruz.
Sendo eu uma personagem bastante obcecada com o que me cai no gôto (entenda-se gosto), tenho a tendência de cortar com os episódios anteriores da minha vida para iniciar os novos; quando faço uma escolha tendo a romper com todas as outras que fiz anteriormente.
Desta forma, consigo traçar um comportamento compulsivo no meu passado, o de subdividir o meu percurso em episódios: primeiro isto; depois isso acaba, e vem aquilo; primeiro este amigo, esta opção, e só depois, para me libertar de tempo e consciência (e só depois disso), virá aquilo.
Pois bem, este processo carece de lógica e de saúde mental.

Assim sendo, Ernesto não morrerá. Porque não vale a pena ser dramático e achar que vem vida depois da morte, e assim. Pá... isto é só um blog. Let the masturbation continue.

Depois de Ernesto, NADA! PIM!


P.S.: talvez isto não passe de um reflexo Post-mortem, uma espécie de pontapé na atmosfera, dado por um cadáver bem morto e enterrado.

P.S.2: E daí que seja incoerente? Sou adepto de Manuel Alegre, o que me permite defender a morte e continuar a viver. Num país de tristes, porque não um poeta para Rei?

P.S.3: No fundo isto tudo não passou de uma jogada de marketing; Simular a morte para assim renascer das cinzas, qual Fenix flamejante... não?

P.S.4: E para os nossos amigos norte americanos: "Katrina" é a resposta da natureza à não assinatura do protocolo de Kyoto.

P.S.5: Provavelmente esta não será a minha primeira morte, portanto habituem-se à intermitência.

P.S.6: Não sou mal agradecido, sou só um pouco estúpido e egocêntrico.

9 comentários:

Anónimo disse...

Ah... Confirma-se: só os burros não mudam de ideias! Fiquei feliz quando vi vida no blog, que pensei que fosse ver (dps de alguns dias) já morto e enterrado :)

"Ernestos" como tu e os outros (os tais que descobrimos!) não conseguem viver só à base dos cadernos pretos que nós tão bem conhecemos... E que bom que isso é!!!

E depois, quem disse que os actos masturbatórios não davam prazer a terceiros... há sempre montes de gente a vibrar com o nosso "egoísmo". :)Ups, vou-me calar que isto é um espaço público!

Bom estudo!
Beijinhos

Anónimo disse...

Esqueci-me de dizer que sou eu :)

Beijinhos,
Ana

Ernesto disse...

Que és tu sei eu...

amigos disse...

Qual perú flamejante que renasce das cinzas... lembra te que depois de hoje há sempre amanhã e não há amanhã sem ontem! gostei Ernesto.

cbs disse...

Lá está.
O espaço cósmico tem disto.
Morre-se e renasce-se, pra consolo dos amigos.
Ai s'a vida fosse assim...

Fico contente Fénix Flamejante

PS: A minha técnica é ter horários. Obrigo-me a cumpri-los, senão esta coisa pode tornar-se obsessiva, Abraço Ernesto.

guevara disse...

Ernesto, daqui Guevara!!!

Primeiro disse: este gajo é louco.
Depois ri-me.
Depois fiquei boquiaberta porque pensei o mesmo que tu sobre a "katrina"!!!

e de estupidos e egocentricos temos todos... até eu, imagina!

;)

amie disse...

cof cof, escusavas de fazer tanta poeirada a renascer das cinzas, rapaz!:)
Já cá estou...

Carlos disse...

OK! mas não morras tão cedo!

Miguel de Terceleiros disse...

Ainada bem que voltaste, mas não morras muito, as Fénix tem prazo de validade.