sexta-feira, novembro 04, 2005

Estrela (de)cadente

Tendo eu 24 anos e uma adolescência inteiramente compreendida entre 1990 e 2000, essa década vazia à qual faltou certamente uma revolução, foi-me inevitável, em algum ponto perdido da minha vida, ascender aos céus e encarar Deus. Tirar-lhe as medidas. Encher a boca, escarrar-lhe na cara e cair das nuvens como uma estrela decadente.

Portanto:
Que se foda o Ian Curtis.
Que se foda o James Dean.
Que se foda o John Lennon.
Que se foda o Jim Morisson.

Tenho os meus próprios ídolos, pelos quais me sinto responsável. E este em especial não seria nada, não fosse a minha memória.



A prova é que, anos depois, o “Nevermind” faz mais sentido que nunca.
Porque resistiu a modas, estilos e ao meu próprio crescimento e maturidade.
Porque foi feito para mim, mas lançado quando eu menos esperava.


Se não fosse ele, gritar não faria sentido nenhum.

8 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Se calhar tens toda a razão.
mesmo depois da sua morte ainda conheço muito mal o Kurt...
Abraço

Giovani disse...

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetaur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

guevara disse...

estou no mesmo barco...
pelo menos assim me sinto!
:)

ivan (aka bandinho) disse...

26, quase a fazer 27. as minhas referencias sao as do inicio da decada de 90. adianto apenas que considerava-me "grunge", vivi o grunge na idade certa, lembro-me qdo ouvi na RUM que ela tinha morrido. estava a ouvir o "in utero", mudei para rádio e ouvi a notícia. na escola, parecia que tinha morrido o papa.. tudo cabisbaixo. ainda hoje sei tocar todas as musicas e sei todas as letras. o cliché de "ícon de uma geração" aplica-se, àquela que chamaram "rasca" e que mesmo à rasca se vai safandfo e mostrando a todos que a nossa casta é das melhores.

um abraço.

Naked Lunch disse...

Chegou a haver uma ligação entre Curtis e Burroughs. Tenho tentado descobrir o quê exactamente, quando descobrir divulgo.

Abraço.

moonj_Rita disse...

isso tudo

PedraNoCharco disse...

O Kurt Cobain era e é o máximo..... yenho todos os albúns e a colecção de singles (muito boa por sinal), mas mandar fo..r o Ian Curtis não me parece justo.....
Enfim, pode ser da idade mais avançada......

Blog interessante este

O Puto disse...

Gostei desse tom iconoclasta.