quinta-feira, novembro 10, 2005

Suicídio em Barcelona, take 2 : a salvação

Ernesto, absorvido que estava ao contemplar o cruel destino do robô, não mexeu uma palha para o ajudar. Poder-se-á dizer que ficou paralisado com a vontade de C3PO; dir-se-á, tão simplesmente, que se reviu nas suas palavras; outros, menos prosaicos, poderão sugerir que Ernesto se estava nas tintas. Na verdade, ele contemplava o cenário que se lhe propunha: um robô doirado jogava-se sobre a multidão, num desespero tão paradoxalmente humano. Pois.
Entretanto, supõe-se que alguns humanos reais (estirpe cada vez mais rara, composta por carne e osso) não tenham esperado que o sucedido sucedesse, e gritaram por ajuda. As suas preces foram ouvidas : do nada, ou tão simplesmente de Metropolis, apareceu outro ícon para a salvação. Super Homem correu ao salvamento e resgatou C3PO do ar que o separava do chão. E, num milagre, o ícon foi salvado por outro ícon: o imaginário superou-se a si mesmo. Num ponto no céu catalão, foi possível avistar um Homem voador, envolto em cuecas azuis e vermelhas, carregando um robô doirado, que se enferrujava em lágrimas.




E é assim, minha gente: nada é ridículo ao ponto de não poder ser mais ridículo ainda; ou, por outra, a estupidez encontra sempre uma maneira de se superar a si própria.


P.S.:Este fragmento de estupidez baseia-se em fotografias reais, tiradas no museu de cera de Barcelona, ao lado do “bosque das fadas” -a ficção rodeou a realidade.
A estupidez é por conta da casa…

10 comentários:

moonj_Rita disse...

QUando estives-te por Barcelona?

Ernesto disse...

não ultimamente... mas o ano passado estive lá 3 vezes, a última das quais em finais de julho, início de agosto.

amie disse...

generoso.

noasfalto disse...

A ficção dá para tudo. Como para esta estória, que de estupidez não tem nada. É uma estória, poderias jogar com os destinos dos bonecos de outra forma ou não.
Para mim é sempre interessante a partilha destes pensamentos.
Abraço

moonj_Rita disse...

Que fixe: isso é que é frequentar o sítio. Eu tentei chegar lá por duas vezes numa road trip pelo sul de Espanha, mas acontecia sempre um imprevisto que me fazia voltar para trás (um em Málaga, outro em gibraltar). parece que é o destino que não quer que eu vá. da próxima tento ir directo de avião...vamos lá ver no que dá!

Naked Lunch disse...

... a estupidez é muitas vezes desvalorizada... o que seria da criação sem um pouquinho de estupidez...

rjm disse...

Eina, mandaste o resto do meu senso comum para o catano!
Gracias, estava a precisar disso!
keep on rockin', etc.

sodoma disse...

deixa lá, há dias assim...não de alma vaga, mas simplesmente estúpidos!:)ainda bem que partilhas connosco, nós gostamos!sentimo-nos menos sozinhos...

gomorra disse...

tenciono transformar-me em ficção. desta forma, desprendo-me da minha realidade, que já começa a tornar-se insuportável. deve ser do cheiro a tédio.

Miguel de Terceleiros disse...

Isto traz-me à memória uma banda desenhada de Moebius com jorodowsky o Incal onde há uma alameda dos suicídios... tens que ler o John Difool!